FUIADS
FUIADS
FUIADS
BIGCEU
TOPvdo
FUIADS
AFRODYTY
GOLDBEM

Mulheres estão se tornando mães cada vez mais tarde no estado de SP; idade média materna passou para 29,1 anos

4 dias agora 59

Em 2010, a idade média materna era de 27,2 anos, segundo dados da Fundação Seade, do governo de São Paulo. Já em 2022, esse número subiu para 29,1 anos. Análise feita pela fundação revela que 70,3% das mães têm entre 20 e 34 anos. Dados apontam que mulheres estão se tornando mães cada vez mais tarde no estado de SP; Racool Studio/Freepik As mulheres paulistas estão se tornando mães cada vez mais tarde. Nos últimos 12 anos, a idade média materna passou de 27,2 anos para 29,1 anos, de acordo com levantamento da Fundação Seade, do governo de São Paulo, divulgado neste mês. ✅ Clique aqui para se inscrever no canal do g1 SP no WhatsApp De acordo com Lúcia Mayumi Yazaki, demógrafa e pesquisadora responsável pelo levantamento, os dados são referentes a um perfil de nascimentos registrados em 2022 pelo estado. A análise desses nascimentos revela que a idade média materna aumentou dois anos entre 2010 e 2022. Veja: 2010: idade média materna de 27,2 anos; 2022: idade média materna de 29,1 anos. Os dados apontam também que 70,3% das mães têm entre 20 e 34 anos, enquanto 65,7% dos pais concentram-se entre 25 e 39 anos, com idade média materna de 29,1 anos e paterna de 32,1 anos, em 2022. Em 2010, tais idades eram, respectivamente, 27,2 e 30,6 anos, sinalizando mais uma vez que a proporção de nascimentos entre pais mais velhos aumentou. Para Lúcia, o aumento da idade média das mães e a queda no número de gravidez na adolescência estão relacionados à necessidade de a mulher querer participar mais no mercado de trabalho e informações sobre métodos contraceptivos. "Isso está bem relacionado com a distribuição dos nascimentos segundo a idade das mães. Então, não é uma tendência linear. Lá no passado, na década de 80, até mesmo nos meados de 90, a fecundidade estava reduzindo, mas se concentrando entre as mães mais jovens, entre 20 e 30 anos. Então, as mães mais velhas estavam deixando de ter o seu terceiro, quarto, quinto filho. E as que tinham se casavam e logo tinham o filho. Isso já acontecia entre 20 e 30 anos". "Só que com a queda da fecundidade e a evolução das mulheres de quererem participar mais do mercado de trabalho, do próprio comportamento das mulheres de ter suas perspectivas de vida, projetos, isso foi alterando ao longo do tempo. E o que a gente vem observando já nesses últimos 20 anos, mais ou menos, é que as mulheres começaram a deslocar o momento de ter os seus filhos, principalmente o primeiro. Então, elas estão se concentrando mais em idades acima de 25 anos e é por conta disso que está havendo esse aumento da idade das mães", explica Lúcia. Distribuição dos nascidos vivos, por idade, segundo sexo dos pais Fundação Seade O número de nascimentos em mães com faixa etária entre 35 e 44 anos se tornou mais expressivo nos últimos 12 anos, segundo o levantamento. "Ainda é inferior à de outras faixas, mas a gente percebe o aumento porque as mulheres estão tendo seus filhos com mais idade. Houve mais acesso às informações e udo de métodos contraceptivos. As meninas continuam com atividade sexual, mas estão sabendo controlar melhor e controlar o momento em que querem ter filhos". A análise ainda mostrou que em 2022, no estado de SP:​ 🏥 99,2% dos nascimentos ocorreram em hospitais/maternidades​ 🏡 0,4% dos nascimentos ocorreram em casa​ 👶 97,3% das gestações eram de um único filho​ 👬 2,7% das gestações eram múltiplas (gêmeos ou mais)​ Outro dado é que, em 2022, 77,5% das mulheres que foram mães no estado eram paulistas, 21,0% eram naturais de outros estados e 1,5% provenientes de outros países.
Leia todo o artigo
contato (11) 93001-6266