Família denuncia maternidade por negligência e omissão após o filho ter clavícula fraturada durante parto na Bahia

1 week ago 12

Segundo os pais da criança, caso ocorreu na cidade de Teixeira de Freitas. Prefeitura informou que não irá comentar o caso. Pais acusam maternidade de negligência após perceberem que bebê estava com fratura Uma família denunciou a Unidade Municipal Materno Infantil (UMMI), em Teixeira de Freitas, de negligência e omissão. Denúncia foi feita após os pais de um bebê perceberem que o recém nascido estava com a clavícula fraturada. Segundo eles, a fratura aconteceu durante o parto. A Prefeitura de Teixeira de Freitas informou que não irá comentar o caso. Os pais de Gael dizem ter percebido um inchaço próximo ao ombro logo após o nascimento, no dia 6 de janeiro, mas a equipe médica avaliou a criança como saudável. Mãe e filho receberam alta no dia seguinte ao parto. Já em casa, Marceline Oliveira, mãe do menino, considerou que o inchaço no ombro do bebê não era comum e suspeitou que a clavícula estivesse quebrada. O recém nascido foi levado novamente para a UMMI, onde nasceu, para ser examinado pelos médicos. Como a unidade não contava com máquina de raio-x, a família precisou ser transferida para o Hospital Municipal, também em Teixeira de Freitas. Segundo família, fratura aconteceu durante o parto. TV Santa Cruz Segundo Marceline, eles foram impedidos de ir até o hospital com o carro pessoal e seguiram o caminho de ambulância. No veículo, o recém nascido de apenas 10 dias teve contato com pessoas com sintomas gripais, que também eram levadas para o Hospital Municipal. Em vídeo gravado na ambulância, Marceline desabafou: "A ambulância minúscula, olha a quantidade de pessoas... Estamos em oito aqui". Na unidade, Gael fez o exame de raio-x, que comprovou que a clavícula estava fraturada. A família não teve acesso a mais informações sobre a fratura e decidiu levar o bebê para uma consulta com um pediatra particular. Nesta consulta, o médico afirmou que a fratura aconteceu durante o parto. "Dói muito saber que ele é tão pequeno e está passando por isso. Agora eu tenho que me privar de pegar ele no colo, preciso deixá-lo na cama para não movimentar o braço. Não ter esse acesso a ale me cortou demais. Só posso carregá-lo para dar banho, amamentar", desabafou Marceline. Os pais do menino denunciaram o caso à polícia civil de Teixeira de Freitas e o boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia da Mulher, que também acompanha situações que envolvem crianças. Veja mais notícias do estado no g1 Bahia. Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻 Ouça 'Eu Te Explico' 🎙
Read Entire Article